Blanco, um ensaio de Stefano de Luigi

Sempre acreditei que uma das melhores coisas dos Festivais de Fotografia são os encontros que fazemos. Foi assim com Stefano de Luigi, fotógrafo da VII, cujo trabalho já conhecia, mas não a ele. Seu trabalho é excelente! Venceu por três vezes o World Press Photo (1998,2007 e 2009). Ótimo fotógrafo com uma delicadez incrível em se aproximar do assunto que fotografa. Mesmo quando o tema é pornografia, como é o caso de seu livro “Pornoland”, premiado em 2005. Não existe julgamento no olho de Stefano, mas constatação de uma situação. Uma vontade de narrar a história.

Seu ensaio Blanco, sobre cegueira, levou 5 anos para ser concluído. Ele viajou pelo mundo para registrar a situação. O resultado um livro, lançado neste ano,  e uma projeção (esta decididamente a assumidamente uma homenagem ao livro “Ensaio sobre a cegueira” de Saramago e ao filme do mesmo nome de Fernando Meirelles). Como escrevi no post anterior, foi a projeção aplaudida pelo público durante sua exibição na” Nuit de l’Année”, em Arles. Lindo e emocionante. Acho que o nome de Stefano de Luigi, deveria ser lembrado pelos organizadores de festivais fotográficos no Brasil.

Assista ao vídeo Blanco aqui.

 

Anúncios

5 comentários em “Blanco, um ensaio de Stefano de Luigi

  1. Simonetta,

    tivemos o enorme prazer de assistir a projeção e ouvi-lo no ICP.
    Simplesmente encantadores, trabalho e autor.

    Muito boa a abordagem dele sobre a relação do cego com o fotógrafo. Como a falta da referência visual sobre si mesmo e sobre outras pessoas ao serem retratadas, faz com que o fotografado apresente-se mais autêntico e não uma persona criada a partir das imagens e poses já vistas.

    Bjs
    Sil
    Bem-vinda!!!

  2. Simo,

    É muito interessante o relacionamento do Stefano com as pessoas que foram fotografadas, o incomodo de um fotógrafo que tem a visão como instrumento de trabalho e expressão em retratar pessoas que não possuem mais esse sentido. Esse sentimento fica muito evidente em algumas imagens.

    A referência com o Saramago é evidente e assumida pelo Stefano, a cegueira é branca estourada, incomoda pelo excesso de luz e não pela falta total desta. Será que eles querem afirmar que a cegueira está no excesso de informação?

    beijos
    Ed

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s