Mario Cravo Neto

_MAN6414 (3)

Ele se foi! Cedo, muito cedo! Foi com Mario Cravo Neto que iniciei minhas colaborações para o Estado de São Paulo, em 1996. Foi ele que abriu minha coleção de perfis para o jornal. Doze anos depois, o reencontrei desta vez em sua casa em Salvador, em março deste ano para o projeto “Encontros com a Fotografia”, da Fnac. Neste dia, já abatido pela doença, mas com  bom humor foi muito generoso com a equipe. Falou, e falou muito, contou sua vida profissional, mostrou sua casa seu ateliê, suas fotos e livros. Artista multimídia há muito tempo,  Mario Cravo Neto iniciou na escultura, ainda adolescente, antes de começar a fotografar, ofício que também abraçou bem cedo.

mario

 

Não bastava: fez cinema e, em 1976, foi diretor de fotografia do filme “Ubirajara, de André Luiz Oliveira. Em 1991, durante a guerra do Golfo, fez o vídeo “GW 41 – Persian Gulf”, utilizando os noticiários da tv. Na primeira entrevista que me concedeu,em 1996, definiu o que para ele era fotografia: “a fotografia é como uma cicatriz no corpo, às vezes intrigante porque plasma o momento da ação. Por vezes direta e intencional às vezes acidental e ocasional; por serem diversas em seus significados, são marcas que contam mentiras diferentes. A sua função é como de toda grande arte -unir os homens, aproximá-los de uma idéia comum. É como poesia, a mais gestual das manifestações criadoras. Contém em si o sinal da cruz – o elo de ligação entre o céu e o inferno”.

 

mario cravo

Sobre suas experiências com diversas linguagens: “elas pertencem ao meu desenvolvimento como artista plástico. São minha extensão, os tentáculos que ajudam a me relacionar com o meio ambiente, comigo mesmo e com o futuro. Deixei o cinema, pois não me agradava o tipo de vida que teria de me submeter. Em meus vídeos eu os dirijo, fotografo e edito. Em outras palavras posso contar a história à minha maneira. A curiosidade, a técnica e as linguagens diferenciadas fazem parte do desenvolvimento de todo artista. Sobre suas fontes de inspiração: “os que me inspiram tem sempre algo de poético. São músicos, artistas, fotógrafos, poetas. Tudo o que me toca me inspira”.

lord-of-the-head-mario-ccravo-neto

Em 2009, a entrevista, ainda inédita, girou em torno de seu livro “Laróyé”, lançado em 2001, em São Paulo, na própria Fnac, e resultado de 30 anos de registro do carnaval, candomblé e festas populares.Pioneiro em colocar a fotografia no mercado das artes no Brasil, Mario Cravo Neto deixa um vazio sobre o pensar e fazer a fotografia. Espero que suas imagens e seus trabalhos permaneçam sempre como um norte, como linhas mestras e que, acima de tudo, guiem nossos olhos.

Tchau, Mariozinho!

 

na foto: 

Mario Cravo Neto, eu, Rosely Nagakawa , durante gravação do DVD “Encontros com a Fotografia” .

Crédito: Manu Costa

Anúncios

7 comentários em “Mario Cravo Neto

  1. “Espero que suas imagens e seus trabalhos permaneçam sempre como um norte, como linhas mestras e que, acima de tudo, guiem nossos olhos.”

    Belo fechamento para os dias transgênicos que a fotografia atravessa, principalmente depois do surgimento “fotografia contemporânea” que passou a eleger e abrigar nulidades, na base do oba-oba… A efemeridade grassa, sem dó nem piedade.

    Mas, surgem momentos felizes na vida da imagem brasileira. Gracias! A lista de contemplados que o projeto irá mostrar é bem feita e representa um ponto de vista das coordenadoras que jamais perderam o norte das coisas. Voces sabem o que é fotografia de verdade. Escolher um Cravo para a lapela da história da fotografia brasileira, foi um feliz e sábio, passo. Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s