Morar, moradias! Uma exposição sobre os edifícios São Vito e Mercúrio

 

habite-se-antonio-brasiliano-alta1

Crédito: Antonio Brasiliano

A exposição Habite-se  reúne, pela primeira vez, olhares de diversos artistas sobre o cotidiano dos ex-moradores dos edifícios São Vito e Mercúrio, localizados na região central de São Paulo. Vídeos e fotos mostram a transformação dos dois prédios, que já foram densamente habitados mas que hoje aguardam vazios por um destino comum. Todos os projetos podem ser vistos agora juntos, sob a curadoria de Rita Toledo Piza. As fotos, instalações em vídeo e cenografia recriam, dentro da galeria, elementos do cotidiano dos dois edifícios, com um resultado surpreendente. Com 26 andares, os compridos corredores de ambos os prédios, reuniam a multiplicidade de tipos de São Paulo, com pessoas das mais diferentes origens, profissões e credos. A exposição traz o trabalho da documentarista Camila Mouri, que passou doze meses em visitas quase diárias ao Edifício São Vito, entre 2003 e 2004. Na época, ela convidou alguns fotógrafos a participarem do projeto e registrarem o cotidiano e as inseguranças dos moradores prestes a deixarem suas casas. No final do ano passado, foi a vez do coletivo de fotógrafos Garapa  investigar o vizinho Mercúrio.

habite-se-gui-mohallem-alta

Crédito: gUi Mohallem

SOBRE O SÃO VITO E O MERCÚRIO Os dois prédios fazem parte da história do centro de São Paulo, e são ícones do processo de desenvolvimento urbano da cidade. Construído em 1959, o São Vito ficou conhecido como o mais famoso “treme-treme” da capital, chegando a ter mais de três mil moradores. Em 2004, foi desapropriado pela prefeitura, como parte de um projeto de revitalização do centro. Quatro anos depois, o Mercúrio, prédio vizinho e geminado ao São Vito, passou pelo mesmo processo. O prédio foi desapropriado e os seus quase 500 moradores foram retirados até o início deste ano. Apesar do intervalo de quatro anos, o processo de desapropriação de ambos os prédios é muito parecido. A história pessoal de cada morador se misturou a uma grande questão, comum a todos: o que fazer quando se é obrigado a deixar para trás a sua própria casa e ter que recomeçar de novo?

SERVIÇO  Habite-se Local: Galeria Olido, 1o. andar. Duração: 15 de abril a 30 de maio. Horários: ter. a sex. das 12h às 20h30; sáb., dom. e feriados das 13h às 20h30 Entrada Franca.

EQUIPE Fotografias  gUi Mohallem,  Leo Caobelli / Garapa, Rodrigo Marcondes / Garapa ,Paulo Fehlauer / Garapa Antonio Brasiliano ,Fabiano Cerchiari ,Vídeos Camila Mouri Garapa Cenografia Veronica Arias Produção Camila Mouri Curadoria Rita Toledo Piza

Anúncios

2 comentários em “Morar, moradias! Uma exposição sobre os edifícios São Vito e Mercúrio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s