“Só fui fotógrafo no Brasil”

Com esta frase o antropólogo Claude Lévi-Strauss, que acaba de completar 100 anos, definou para o jornal francês Le Monde, sua passagem pela fotografia. “Não me considero nem mesmo um amador. Fotografei no Brail, mas depois perdi a vontade”, completou. Mesmo assim, suas fotorafias, aproximadamente 3 mil, feitas no Brasil durante os anos 30 são consideradas importantes para quem acredita em atropologia visual. Mas só soubemos de seu trabalho como fotógrafo nos anos 50 quando ele publicou tristes-tropicos“Tristes Trópicos” , Companhia das Letras. Para os estudiosos das imagens de Lévi-Strauss, elas são muito mais do que ilustrações, são retratos, relatos do cotidiano,com uma dimensão de informação fundamental. Diz o antropólogo francês Emmanuela Garrigues: “poderíamos escrever cinco paginas sobre cada uma das imagens: sobre o vestuário, os adornos, a pintura nos rostos. O olhar de Lévi-Strauss é aberto.”. Pode ser. Mas, apesar de ser mais conhecido por suas fotos feitos com os índios, o antropólogo, durante sua passagem pelo Brasil, também fotografou São Paulo. Estas imagens estão no livro levi-straus“Saudades de São Paulo”, publicado pelo Instituto Moreira Sales, que tem em seu arquivo as imagens e, infelizmente, esgotado.  Também esgotado o livro saudades“Saudades do Brasil”, também da Companhia das Letras.

Anúncios

4 comentários em ““Só fui fotógrafo no Brasil”

  1. Saudades do Brasil me fugiu das mãos por falta de grana na ocasião. Fiquei namorando o livro e vendo a beleza do trabalho deste homem.
    Não dá para avançar em detrminados meandros da fotografia sem estudar alguns mestres.
    Agora me debruço sobre Pinturas Indígenas e Teodoro Koch Grunberg, que de sandalhão, parecido lampião na determinação, porém de bigode esticado, visitou e pesquisou várias etnias em Roraima. Vale a pena curtir com várias taças de vinho encorpado.
    Estou com saudades de voce Simonetta “Persistente”!
    E por falar em voce, Scavone citou vosmecê e Trigo no programa do Jo. Fiquei emocionado quando vi as explicações sobre os cem dias de trabalho na Liberdade.
    Fotografias simples e belas.

  2. Olá Simonetta!!!
    Estou para te escrever faz dias!
    Só gostaria de dizer que gostei mto das aulas de história da fotografia e que este seu blog é um respiro no meio do caos de informações de internet 🙂
    Procurei um e-mail seu para te enviar esses comentários, mas como não achei, vai por aqui mesmo 😛 Infelizmente passei mto mal e acabei ficando em casa no dia da feijoada, mas existirá outras oportunidades, né?
    Ah, a mamãe pediu para te avisar, que se vc quiser docinhos, é só fornecer os ingredientes e forminhas que ela faz para vc!!!! (eba!!!)
    Beijocas e ótima semana!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s