Notas de Paraty I

Cheguei na quinta em Paraty para iniciar minha temporada de entrevistas. A primeira foi com o fotógrafo holandês Machiel Botman. Adorei o trabalho dele, sua maneira de entender e falar de fotografia. Sua mídia preferida é o livro. Fototograva pessoas muito próximas a ele, mas isso quase não tem importância pois suas imagens são de uma poética e delicadeza incríveis. Imagens silenciosas, calmas que precisam ser decifradas aos poucos. O que vale é o resultado imagético do que procura. Muitas vezes acaba incorporando um lapso à sua linguagem, como quandoesqueceu que já havia utilizado um filme e refotografou por cima: algumas imagens ficarma bem interessantese como ele mesmo disse “é preciso saber usar os erros à nosso favor”. Na fotgrafia nem sempre é interessante uma rigidez técnica. Mas o que ficou das suas imagens é que Michael Botman conseguiu fotografar o silêncio!

P.S Houve um problema com as fotos desta primeira entrevista. Vou publicar logo. Aguardem. Por enquanto vai a informaçã.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s