À flor da pele

Marcio Scavone abre exposição e lança o livro “Viagem à Liberdade”, hoje à noite no Museu da Casa Brasileira. Leia matéria no Estdão (só para assinantes). Quando fui entrevistar o Marcio para a matéria o livro estava chegando da gráfica. Foi muito bom poder então conversar com ele folheando a publicação e vendo as ampliações que hoje estarão no Museu. Há muito não me emocionava tanto com um trabalho, pela sua beleza, delicadeza e cuidado, tanto de edição, ma sobretudo de impressão. Marcio foi cuidadoso, o livro tem textos e legandas em português e japonês. Metade do livro se lê e vê de forma ocidental a outra metade de maneira oriental. Paralelamente a Revista National Geographic Brasil também dedicou 18 páginas para o ensaio. Como só assinatens poderão ler a matéria na Internet, reproduzo abaixo alguns trechos:

Foram cem dias caminhando pelo bairro da Liberdade durante dois anos, cem dias para celebrar o centenário da imigração japonesa. Marcio Scavone teve seu primeiro contato com o lugar ainda nos 70 quando foi levado por seu pai.

 

 Guiado por seu olho resolveu entrar na ponta dos pés pela Liberdade, procurando fazer amigos, ouvir histórias, acompanhar a vida dos que lá moram, trabalham. Saiu do comum, do convencional. Quem conhece e freqüenta o bairro, com certeza vai reconhecer lugares, quem não andou com a atenção devida por lá vai querer voltar e ver com seus olhos o que Marcio Scavone viu por nós.

 

 

“Viagem à Liberdade” é muito mais do que o retrato de um bairro é a liberdade que Marcio Scavone se permitiu de olhar e observar: “não pretendi ter uma compreensão intelectual e profunda do Japão nem de todos os desdobramentos de seus códigos sociais e de ética pessoal”, registra em seu texto. Rendeu-se, porém, à vontade de narrar esta história, talvez muito mais sua do que do bairro, mas sem dúvida é uma homenagem a ele e as pessoas que o habitam. Um relato em busca da delicadeza!

 

 

Anúncios

4 comentários em “À flor da pele

  1. Olá Simonetta,

    é um prazer acompanhar seu blog, nunca postei nada, mas estou sempre acompanhando. Tenho gostado da sua empolgação com com 1968, espero poder assitir ao seu curso no Sesc, ainda estou organizando a agenda de trabaho para ir.

    Espero que possamos nos ver em breve, quem sabe no Sesc.

    Um grande beijo e obrigado pela generosidade de compartilhar suas idéias e trabalho no blog.

    Caetano Barreira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s