O sonho e a ruína – São Miguel das Missões

felizardo.jpg

 

Título da exposição que  Luiz Carlos Felizardo abre hoje no MARGS (Museu de Arte do Rio Grande do Sul) em conjunto com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IphanO local que abrigou religiosos vindos à região com o objetivo de catequizar os índios guaranis entre os séculos 17 e 18 é tema do trabalho de Felizardo desde 1973. O artista continuou fotografando a região até o ano de 2007, período no qual o projeto foi selecionado pelo Edital Arte e Patrimônio do MinC/IPHAN. O interesse do fotógrafo pela região remonta à história de sua família, com a descoberta de uma carta que o militar Luis Carlos Prestes havia enviado em 1924 ao pai do fotógrafo, seu primo-irmão, na passagem pela região pouco antes do início da Coluna Prestes.Por seu valor histórico-afetivo, a correspondência integra a exposição assim como fotografias das ruínas produzidas por autores desconhecidos na década de 20 e coletadas pelo próprio pai de Felizardo, engenheiro que na época trabalhava no local.

felizardo2.jpg

Sobre este trabalho conversamos com Felizardo:

1.Fale sobre o projeto o projeto. O projeto se refere às ruínas do povo de São Miguel 

(Missões) e é de uma exposição com 50 painéis, 40 deles com minhas fotografias e 10 com textos e imagens analisando a história, a arquitetura e a estatuária missioneiras. Afora as fotografias de minha autoria, vou usar várias imagens antigas, algumas constantes do pequeno acervo que tenho. 2. A reconstrução de nossa memória está em alta. Muitos procuram trazer à tona o passado. Esta é uma das vertentes do projeto?Na verdade, ainda que isso vá ocorrer, não estava entre os meus objetivos. Não tenho a intenção de “trazer à tona o passado”; o que pretendo é mostrar um trabalho que trata um pouco de arquitetura e bastante de RUÍNAS, com toda a carga emotiva que elas podem ter quando vistas plasticamente. Mas São Miguel é um referencial histórico muito importante: além de listado pela UNESCO como Patrimônio Mundial (não só histórico, mas artístico…) foi lá que aconteceu um dos eventos realmente verdadeiros da história gaúcha, muito antes de se criar a figura  — falsa — do gaúcho guerreiro e fanfarrão. E pouca gente conhece aquilo lá e sabe um pouco da sua história. Ou seja, a exposição pretende ter também um papel didático. 3. Por que Missões? Há muitos anos, fiz um trabalho sobre arquitetura histórica no RGS e as Missões foram estudadas e fotografadas. Aí talvez tenha começado a tomar forma a grande atração que desenvolvi por essas ruínas. Participei, também, da exposição “A Visão do Artista”, parte do projeto Missões 300 Anos (em 1987), que me proporcionou a oportunidade de fotografar São Miguel mais extensivamente.

felizardo1.jpg

Anúncios

4 comentários em “O sonho e a ruína – São Miguel das Missões

  1. Engraçado, Simonetta, quando vc coloca a possibilidade de o trabalho estar vinculado ao fato de que “muitos procuram trazer à tona o passado”, ligado à condição de que “A reconstrução de nossa memória está em alta”. Não seriam essas condições cármicas da fotografia? Bom e necessário esse trabalho de Luiz Carlos Felizardo, que joga sua boa luz, com a elegância que lhe é peculiar, sobre os resquícios de uma passagem importante de nossa história.

  2. Marcello, você tem razão se estivéssemos falando só de fotografia. Quando digo que “a reconstrução da nossa memória está em alta” não é só fotograficamente, mas em seriados televisivos, livros, debates, etc.!
    Quanto à condição cármica da fotografia (que responsabilidade, não?) a memória é uma das condições da fotografia para quem a interpreta como tal. Para quem a decodifica como memória. Ou seja, para quem consegue vê-la como um código cheio de ambiguidades.
    Mas gostei de seu comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s