O caminho das águas

cruz_02.jpg

Saiu hoje no Caderno2 do jornal  Estado de S. Paulo, minha resenha sobre o mais recente livro de Valdir Cruz  “Caminho das águas”, publicado pela CosacNaify. Um super livro, bem impresso e impressionante pela qualidade imagética.

Valdir Cruz mora há 30 anos em Nova York e foi de lá, via e-mail que ele falou com o Tramafotográfica:

Muitos já falaram e escreveram sobre seu trabalho. Como você define este ensaio? Sem dúvida um documentário, não social como o livro dos Yanomami, mas na mesma linham pois trata de um problema ambiental a respeito da água. O Brasil é um país privilegiado com nada menos que 13% da águma potável mundial ficando atrás apenas do Canadá. Nesta primeira etapa do projeto a busca foi a beleza, o paisagismo. E a escolha do equipamento não poderia ter sido outra que não o grande formato. O projeto vai prosseguir, pretendo fotografar as bacias hidrográficas brasileiras.

caminhodasaguas_63tb2.jpgcaminhodasaguas_55tb.jpgcaminhodasaguas_75tb.jpg

A poesia marca teu trabalho ao mesmo tempo que você mantém uma forte tradição documental. Como você vê estas duas questões no seu trabalho? Isto é novo para mim. A referência poética. A poesia está onde está nosso coração. Se desenvolvermos um trabalho fotográfico apenas pela fotografia, será um trabalho frio e não vai alcançar sua meta, já que vai se tratar apenas de uma boa imagem. Já a questão documental é uma questão de opção. Quando me dei conta que poderia passar uma mensagem via imagem, pensei que me sentiria melhor se esta imagem pudesse ou viesse a fazer alguma diferença. De qualquer maneira meus projetos são longos, duram anos e de certa forma são bem minimalistas.

As fotos foram utilizadas com autorização do autor.

Anúncios

Um comentário em “O caminho das águas

  1. O trabalho de Valdir Cruz, vem numa hora oportuna, quando verificamos que a industria, o agronegócios e outras atividades nocivas atreladas ao capital, insistem em ignorar o valôr que este líquido sagrado terá em nossas vidas, quando realmente, o planeta começar a guerrear para matar a sede.

    Roubo de água já ocorre. Navios americanos especializados em saques na amazônia, já entram com gigantescos tanques vazios na boca do amazonas, alí, bem pertinho daquele imenso berçarios, e estão levando água para a Arábia Saudita, onde um frasco de água tratada passa a valer uma fortuna. Tem quem pague. A denúncia saiu no jornal Brasil de Fato.

    Creio que as fotos de Valdir é uma homenagem a natureza que menosprezamos, achando que ela se renovará diante da displicência humana. Exemplo claro, está no assassinato do Tietê e de vários igarapés e lagos na amazônia, que deram lugar a invasões habitacionais irresponsáveis, orquestradas por políticos descompromissados com a vida.

    Aqui em Roraima, os Yanomamis que Valdir documentou com muito carinho e sabedoria, ainda sofrem com a invasão do garimpo criminoso, permitido oficiosamente por Brasília nos anos de 87, 88, e 89. As mineradoras internacionais e nacionais se assanham para continuar a desgraçar aquela natureza, mas a sociedade consciente e organizada já se volta, também, silenciosamente, contra esta estratégia.

    Ainda em Roraima, um Suiço está comendo da banda podre dentro dos MPs, por insistir em plantar acácia para produzir celulose. A fabrica, a sociedade abortou, falta agora, eliminar a vegetação que segundo os técnicos podem exaurir os lençóis freáticos do lavrado onde a cultura do extermínio impera. Para quem não sabe, este suiço já esteve hospedado na cadeia pública por outros delitos. Falta o acerto final com relação ás suas “acácias”.

    A poesia que emana das fotos de Valdir Cruz, pode ajudar a conscientizar as gerações mais novas a proteger, de várias maneiras, a água brasileira, para que não morram de boca seca antes do tempo. Um brinde ao manacial de beleza que Valdir reúne nesta obra. Tim, tim!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s